segunda-feira, 25 de abril de 2011

Um grupo.

Antes de começar a escrever, peço desculpas, nesse caso não há como ser imparcial.
De ontem para hoje li e assisti, se não todas, boa parte das colunas futebolísticas relevantes do Brasil.
Em todas, os adjetivos para descrever o time do Coxa que ontem foi bicampeão paranaense invicto derrotando por 3x0 sobre o seu maior rival, o Atlético Paranaense, na Arena da Baixada são daqueles que fazem qualquer torcida feliz.
Juca Kfouri: "Coritiba Impossível", Lédio Carmona: "Esse Coritiba fez (faz) história" Milton Neves: "Avassalador"
E poderia aqui citar muitos outros.
Aliás, antes que escute/leia reclamações, não citei os amigos paranaenses que falaram do assunto porque eles já usam estes adjetivos há um certo tempo, a imprensa do RJ e SP que, como de costume, demorou para prestar atenção no time que tem o ataque mais positivo do Brasil em 2011 e alcançou ontem o recorde nacional de vitórias consecutivas do Palmeiras de 1996. Lá se vão 21 partidas sem sequer empatar.
Números e mais números, mas gostaria de pedir a quem ainda não viu uma partida inteira do Coxa em 2011 é que preste atenção no toque de bola. Você gosta de futebol bonito? Jogue no lixo esses números que passei e se deleite com as tabelas rápidas, a bola correndo solta, um time jogando no ataque, querendo sempre mais, mesmo ganhando de 4x0.
Claro, sempre virão os que falam: "Mas o campeonato paranaense não conta, é muito fraco..." Peço a estes que olhem para o seu campeonato estadual e me digam se enxergam um campeonato forte. Nenhum, repito, nenhum campeonato estadual é forte hoje. Foram todos sucateados.
Ser bicampeão paranaense tem um gosto todo especial, mas é porque mostra que o Coritiba de 2009, aquele time deslumbrado com seu próprio centenário, ficou no passado.
É a terceira vez, desde o fatídico 6 de dezembro de 2009 que a nação alviverde canta o hino, que se não é o oficial, é o da sua preferência: "Oh, Glorioso! Como é bom te ver campeão de novo!"
Em 2010 o Coritiba iniciou uma nova fase em sua existência.
Mais maduro, mais profissional [Parabéns, Vilson Ribeiro de Andrade, Felipe Ximenes e Marcelo Oliveira], mais TIME.

2 comentários:

Anna Flávia disse...

O Coxa está avassalador. Parabéns pelo título antecipado, invicto e tudo mais!

Beijo

Í.ta** disse...

sim, registrei isto no ópio do povo também. campanha impecável! o futebol brasileiro agradece.

abraços!