quarta-feira, 4 de maio de 2011

E o Paranaense 2011 não acabou...


O Campeonato Paranaense 2011 não poderia passar impune.
Todo ano temos alguma trapalhada da Federação Paranaense de Futebol para manchar o estadual.
Em 2009-10 foi o regulamento esdrúxulo com o tal 'super-mando', já comentado aqui no blog.
Em 2011 o campeonato seguia tranquilamente quando de repente...
Alguém descobriu que houve um engano no registro de um jogador contratado pelo Rio Branco, time do litoral do estado.
O nome do jogador era Adriano de Oliveira Santos, supostamente registrado na Federação Paulista de Futebol. Como o registro dele não foi encontrado lá, indicou-se ao time o registro de Adriano Oliveira dos Santos que constava da Federação Capixaba de Futebol.
Por óbvio, apesar da proximidade dos nomes, tratava-se de pessoas diferentes.
O Rio Branco, sem se dar conta do erro, enviou o registro do jogador para a Federação Paranaense que, sem conferir nada do que carimbaria, protocolou a papelada.
Enfim, o clube foi a julgamento ainda durante o campeonato e foi condenado apenas ao pagamento de multa [a pena máxima previa perda de pontos, muitos pontos].
O campeonato continuou normalmente até que o Paraná Clube se viu na absurda situação de ser rebaixado para a divisão de acesso do estadual por pura incompetência administrativa e percebeu que, caso o Rio Branco perdesse os tais pontos, o time da Vila Capanema não passaria por mais este vexame.
Ontem à noite ocorreu mais um capítulo desta novela, julgamento de recursos no TJD-PR.
Mais uma vez foi preservado o futebol que rolou em campo. Rio Branco paga multa mas não perde pontos. Paraná na divisão de acesso.
Mas claro que isso não ocorreria sem sustos, né? Chegaram a dizer que "conferir os documentos é responsabilidade do clube e não das federações". Ora, então para que servem as federações? Arrecadação de taxas pura e simples? Outra questão, levantada pela Gazeta do Povo durante a semana, os componentes do tribunal não recebem pelo trabalho, não são profissionais do direito desportivo mas sim, em sua maioria, conselheiros ou torcedores notórios de algum dos 3 clubes da capital. O que se pode esperar de um tribunal com tal composição?
Próximo capítulo [mas não o último ainda]: STJD.
Vamos acompanhar.

6 comentários:

Anna Flávia disse...

Espero que a decisão da multa permaneça. E futebol se decide em campo!

Anna Flávia disse...

Ah, aproveitando, parabéns pelo show em cima do Palmeiras! :D

Magui Bizzotto disse...

Talvez por isto os pais andam registrando os filhos com nomes escalafobéticos...

Magui Bizzotto disse...

Talvez por isto os pais andam registrando os filhos com nomes escalafobéticos...

ítalo puccini disse...

viiivaaa o nosso futebol!

Rui Bittencourt disse...

Gracias, Anna! [Espero que quarta à noite tenha mais...]
Eu acreditava que a decisão fosse mantida caso o advogado do Rio Branco permanecesse o mesmo [Domingos Moro] mas parece que ele vai abandonar o caso sei lá pq.
Isso para mim já é sinal de que não vem coisa boa por aí...