sexta-feira, 2 de julho de 2010

Dessa vez não deu

A Anninha não quis escrever um texto sobre a eliminação mas agora eu já tenho cabeça pra falar algo... acho.

É pena. Estou sentindo mais tristeza do que raiva. O time realmente não era nenhuma maravilha, mas toda Seleção Brasileira sai para a Copa com críticas sobre sua convocação. Agora ressurgem os críticos pedindo jogadores já esquecidos há muito tempo, volta a se falar de Ganso (que está se recuperando de lesão no joelho que ele já conhecia há dois meses), de Ronaldinho Gaúcho, que é amarelão, etc. Acho essas atitudes covardes, típicas de um urubu esperando a carniça. No caso a carniça costuma ser a de sempre, o técnico e alguns jogadores.

E o jogo? O Brasil entrou disposto a jogar como fez contra o Chile, se defendendo bem, partindo no contra-ataque. Fez um gol no começo, anulado, mas aos 10 minutos já ganhávamos por 1x0, o jogo se mostrava perfeito. Defendíamos bem como sempre e tínhamos contra-ataques efetivos, poderíamos ter feito mais, voltando para o segundo tempo com 3x0 até.

Veio o segundo tempo e tomamos um gol no momento que todos sabem ser crítico, antes dos 10 minutos, desatençao, um gol bobo, falha do Júlio César, melhor goleiro do mundo. O time perdeu mais ainda a cabeça pois já vínhamos entrando na catimba holandesa cujos jogadores se atiravam em cada jogada dividida. Cabeça fraca do time, jogadores profissionais não podem agir assim, talvez o estilo nervoso do Dunga tenha passado para eles.

Curiosamente o jogo não mudou muito. Continuávamos nos defendendo e a Holanda atacando com a diferença do placar o que levava aquele famoso pássaro, digo, narrador, a dizer que a Holanda dominava o jogo. Nossos contra-ataques não eram mais efetivos e de novo, num lance bobo, em que Juan tentou jogar a bola pra lateral, o escanteio resultou num gol de cabeça feito por um jogador que sequer pulou para isso.

Essa semana um colega do trabalho questionou se o Brasil era capaz de virar um jogo e eu falei logo que não. Foi o que vimos. Felipe Melo piorou tudo sendo expulso. Começou o jogo com um lançamento primoroso, terminou sua carreira na Seleção pisando no adversário. Dunga não arriscou jogar com três atacantes e tirou Luís Fabiano. Honestamente, sua efetividade até aquele momento era nula, se ele continuasse em campo acho que teríamos 2 atacantes.

Não gosto de reclamar de arbitragem mas o juiz de certa forma ajudou a Holanda fazendo o jogo deles mas não fizemos o nosso, nem o típico, nem o proposto. Perdemos porque não jogamos bem, simples assim. O tal do Robben aliás, não fez nada! Só sabia fazer uma jogada, e caía a toda hora.

Acho injustas as críticas que fazem, da forma como fazem. Perdemos sim, jogamos mal, mas gente que mal sabe que a bola é redonda vir falar mal é demais pra cabeça.

2 comentários:

Anna Flávia disse...

Concordo. E também me revolto com certos comentários.

E o lance do primeiro gol, Felipe Melo atrapalhou o Julio. Meteu a cabeça na bola e tirou a bola das mãos do melhor goleiro do mundo.

Jogamos um tempo só, confiança em excesso deu lugar ao descontrole total. Agora não adianta mais.

E estou muito chateada, o Lúcio merecia muito levantar essa taça. Chateada tb por Júlio, por Juan, por Nilmar, por Maicon, por Elano...

Í.ta** disse...

um time é reflexo de seu comando. o nervosismo do dunga durante toda a copa chegou aos jogadores no momento em que eles se depararam com um jogo mais pegado e com um adversário tão qualificado quanto. o equilíbrio psicológico do time holandes foi irreparável. o destempero do escrete canarinho foi vexatório. felipe melo foi a gota d'água, mas jogadores experientes como dani alves e robinho brigando daquele jeito foi patético. sem contar o apagão de kaká e luis fabiano. ou seja, na hora do aperto, todos tremeram, inclusive o j.cesar, que é goleiraço, mas que falhou e é homem por reconhecer isso. o brasil perdeu para um time que foi melhor no segundo tempo (e o brasil foi melhor no primeiro) e que soube bem aproveitar esse "ser melhor".
boa postagem!
abração.